1

O papel das mulheres no mercado de eventos e feiras de negócios

Vencendo barreiras diversas, é cada dia maior o número de empreendedoras e mulheres de negócios que estão conquistando posições de destaque em grandes empresas com cargos de liderança em diferentes setores, em especial no mercado de eventos e feiras de negócios

Ao longo de toda a trajetória e desenvolvimento, o setor de Feiras de Negócios foi marcado por grandes líderes e executivos. Assim como acontece em outros segmentos da sociedade, a mulher nem sempre teve um papel de protagonista. Mas este fato vem mudando nos últimos tempos.

A mulher do século XXI conquistou seu espaço como empreendedora, independente, qualificada e confiante. Não é surpresa para muita gente que as mulheres têm alcançado lugares de destaque em diferentes áreas.

Para se ter uma ideia, segundo o Instituto de Pesquisa Econômicas Aplicada (Ipea), nos últimos 20 anos a participação das mulheres no mercado de trabalho oscilou em torno de 55%. Hoje elas possuem altos cargos em grandes empresas e representam 37% das posições de direção e gerência.

O papel da mulher e a importância do envolvimento delas com instituições e entidades de classe são de suma importância. Isso porque, o ponto forte da mulher que, muitas vezes é visto como uma fraqueza é a sensibilidade. O mercado mudou e vem mudando a cada dia. As mulheres, com sua sensibilidade e responsabilidade, estão mais propensas a se adaptar a essas mudanças e ajudar na mudança daqueles que estão ao seu redor.

Segundo o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), a RME (Rede Mulher Empreendedora), a ABF (Associação Brasileira de Franchising) e a Consultoria EY, mais de 70% das mulheres são empreendedoras, principalmente após ter filhos. Isso prova que as mulheres têm um superpoder: o de conciliar as diversas áreas da vida.

Conversamos com algumas executivas com importante representatividade e destaque no setor de Eventos e Feiras de Negócios sobre o papel da mulher no mercado em que atuam e como elas avaliam suas conquistas e analisam a realidade do mercado de trabalho.


“No mercado de eventos a mulher tem importância estratégica, pois trabalha naturalmente com a diversidade e processos multifuncionais”
Não só para a mulher, mas a entrada e o sucesso em nosso mercado vão cada vez mais estar diretamente ligada à formação e capacitação profissional do indivíduo. Num mercado tão dinâmico, ter a capacidade de multitarefas, aliada, por exemplo, a sensibilidade feminina permite um ganho expressivo na produtividade e no alcance das expectativas dos clientes. Tal sensibilidade é de extrema importância, seja na elaboração de um projeto, na comercialização ou na produção de um estande.

Varínia Cantaux | Diretora Red Star Events


“É perceptível que houve uma evolução da mulher no mercado de trabalho, ocupando cargos e funções de lideranças”
Mulher costuma ser multitarefa, focada e perfeccionista nas atividades que desempenham. Isso é positivo no mercado de feiras e eventos, dada a grandiosidade de demandas paralelas e imprevistos que acontecem ao longo do planejamento de um evento. É notório que o número de mulheres em cargos de alto escalão tem aumentado. Isso só reforça que a disputa pela liderança, independente do sexo, tem sido mais igualitária.

Cecília Milanez | CEO Milanez & Milaneze


“Trabalhar com segurança e humildade nos leva longe”
Nós, mulheres, temos o dom de liderar e administrar o nosso tempo melhor do que qualquer indivíduo. Muitas de nós têm filhos, marido, família e amigos. Pedir para o chefe nos deixar tocar um grande projeto demonstra quão determinadas e destemidas somos. Hoje sou a primeira mulher a ter a posição de Chairwoman na IELA – International Exhibition Logisitics Association. Sinal de novos tempos? Sim.

Mariane Ewbank | Diretora Fulstandig, Conselho Fiscal Sindiprom-SP, Chairwoman da IELA



“A presença feminina na gestão de feiras e eventos sempre me pareceu muito natural”
Trabalhar com feiras de negócios requer muito planejamento e foco, características muito marcantes nas mulheres. Acompanhando o movimento de todo o mercado, a qualificação e a experiência que hoje já marcam a trajetória profissional de diversas mulheres do setor vão, naturalmente, abrir excelentes oportunidades para que lideranças femininas participem diretamente das estratégias focadas no crescimento e na valorização das feiras de negócios para a economia do país.

Giordana Madeira | Dir. Jurídica FCEM | Febratex Group


“Temos total capacidade e habilidade para conquistarmos mais espaço na indústria de eventos”
Nosso segmento tem se tornado misto já que nós mulheres por nossas características de gênero somos mais “detalhistas e polivalentes” (executamos mais de uma tarefa simultaneamente), qualidades essenciais neste setor. Porém a batalha ainda é grande, visto que os cargos diretivos ainda são predominantemente masculinos.

Valéria Matielo| Diretora da MMLA




“É um setor que realmente desenvolve profissionais femininas de forma notável”
A presença das mulheres é grande, tanto em cargos de gestão como nas equipes que operam nas bases das promotoras. A grande maioria das promotoras tem em seus cargos diretivos e gerenciais mulheres dinâmicas e competentes. Temos grandes nomes femininos no mercado de feiras de negócios, que fizeram carreira neste segmento e atuam de maneira brilhante.

Claudia Feliz | Presidente do Sindieventos



“Temos liderança feminina desde a área financeira até a de operações aduaneiras”
Hoje, em muitos países com os quais trabalhamos, a maioria dos gestores de projetos internacionais são mulheres, bem diferente do que acontecia há 15 anos. Aqui no Brasil vem aumentando a participação feminina no mercado de eventos em geral. Creio que esta é uma tendência.

Claudia Grigolon| Diretora Waiver Logistics




“Quanto a mulheres investidoras e, portanto, proprietárias de eventos, são raras na história do nosso setor”
Há poucas mulheres à frente de feiras e eventos de negócios. Importante ressaltar que temos muitas executivas em vários cargos de destaque na hierarquia dessas empresas. Mas, como Presidentes/proprietárias ou CEO’s contratadas, essa posição é muito rara neste nicho de atividade. Há um pouco mais de inserção das mulheres no setor de congressos, mas não no de feiras de negócios. A diferença de gêneros no mercado de trabalho não é um problema exclusivamente do Brasil, mas sim uma situação cultural existente no mundo inteiro.

Dr. Waleska Santos | Fundadora da Hospitalar Feira + Fórum


Por Mariana Couto, jornalista - mariana@sindiprom.org.br